Em tons sépia

Algumas pessoas estão fazendo uma preparação tão minuciosa para os dias de chuva que eles não estão aproveitando o brilho do sol de hoje.
William Feather


Será que sou só eu ou mais gente associa essa época do ano (que em Brasília é seca pra caramba, embora eu ache linda) a tons de sépia, sons de raiz e um bocado de aconchego?


Falando nisso, há poucos dias, encontrei um canal no youtube que publica periodicamente compilações de músicas indie/pop/folk gravadas por artistas independentes. É tudo de bom e, de alguma forma, cai super bem nessas tardes rosadas de setembro. Aí vai uma das seleções disponíveis! 

 

Danza el aire

Agosto passou voando e não consegui escolher sequer uma música para postar aqui...

Os projetos vão se concretizando bem lentamente, mas o curioso é que as coisas têm acontecido quase que simultaneamente e, por isso, a impressão de que tá tudo corrido. Mas tá ótimo! Oxalá até o final do ano tenhamos mais boas surpresas para celebrar! 


Enquanto esperamos para colher alguns frutos, musiquinha linda para celebrar a primavera que está quaaaaase aí! Ja já chuvinha para anunciar a chegada da estação mais linda! 

Vamos a vivir la vida como si fuera un momento, tú y yo y tú...
    

O ipê rosa

Não sei explicar, mas de um tempo pra cá tem uma música do Walter Franco que me vem à mente cada vez que eu fotografo um ipê rosa:

Amor, vim te buscar
Em pensamento
Cheguei agora no vento

Linda, né? E antiga também... não é da minha época não! hahahaha

Em homenagem à temporada mais linda do ano, aí vai uma das imagens feitas por mim que eu mais gosto. Pena que na época em que eu fiz o clique eu não tinha uma câmera boa no celular.


E agora, claro, a tal música do Walter Franco. Ah, e mais outra dele que eu também adoro!






Inverno e paz



Tá frio nesse inverno aqui na capital federal, não? Esta não é a minha estação favorita, mas confesso que é a época em que acho a cidade mais linda, pois os ipês florescem e as noites de céu limpíssimo são simplesmente inspiradores. A prova de que nada é 100% bom ou 100% ruim. 


Quero tentar aproveitar o mês de julho para retomar alguns projetos pessoais. Nesses momentos em que a mente precisa se organizar, uma música mais tranquila faz um bem danado. Que tal esta delícia de álbum? Stone Flower foi gravado por Tom Jobim em 1970 e, embora já esteja com 40 e poucos anos, ainda me parece super atual. 



Mas o que quer dizer este poema? - perguntou-me alarmada a boa senhora.
E o que quer dizer uma nuvem? - respondi triunfante.
Uma nuvem - disse ela - umas vezes quer dizer chuva, outras vezes bom tempo...
Mario Quintana

Das caminhadas diárias...

Aquele que souber adaptar-se será preservado até o fim. ~ Lao Tsé


Tenho tentado retomar a rotina das atividades físicas, após dois anos só com a dança flamenca. Essa rotina é mais que necessária, não apenas para o corpo, mas também para a mente. Essa horinha do dia em que saio para caminhar, eu consigo colocar a cabeça em ordem, avaliar os desafios sob outra perspectiva, escutar meu eu interior, ainda que eu faça isso tudo ouvindo música alta.


Hoje, num momento pra lá de nostálgico, enquanto rolava Gene Loves Jezebel na playlist, eu me dei conta de que para uma situação que vem me angustiando há alguns meses, eu estava buscando uma solução por um caminho que não faz sentido. Quase que me precipito. Me parece neste momento, que para resolvê-lo eu tenha que pensar em como adaptar-me à uma nova situação, e não enfrentá-la.

Voltei pra casa toda contente... de repente, este assunto ficou com uma cara bem mais simpática... nada como reservar alguns minutos diários para este contato com nós mesmos. A diferença vamos sentindo aos poucos. Isso não é segredo para ninguém, mas a nossa vida corrida e a impaciência dos tempos modernos fazem com que de vez em quando a gente deixe esses hábitos tão importantes de lado.

Como diria Lenine... eu envergo, mas não quebro.... 

Granados, Sevilla e boa leitura

Apaixonada por este tema há anos, cada vez sinto mais necessidade de parar de vez em quando para ler alguma publicação sobre a Andalucía do século 19. Não me canso de olhar e estudar as pinturas costumbristas e pensar o que passava pela cabeça das pessoas que ali chegavam após viajar dias e dias para desembarcarem numa região tão fascinante!

Vendedoras de rosquillas en un rincón de Sevilla (Wssel de Guimbarda)
Esta semana comecei a ler este livro, online. É muito interessante! Cronica de la Provincia de Sevilla foi escrito em 1869 por Don José Bisso. Basta clicar no link que você cairá no site da Biblioteca Virtual Andalucía.


Ah, e se quiserem viajar um pouco mais, que tal darem uma lida nesta matéria que fala um pouco sobre a Sevilla costumbrista?

Deixo sugestão de música para acompanhar a leitura!

Já outono...

"A chuva tardia
deixou perfumes de terra
nas ruas molhadas."
(Humberto del Maestro)


Então, outono chegou trazendo chuva pra caramba! Será que o restinho de março será debaixo d´água? Estamos precisando, né? Musiquinha para embalar o início da semana e da temporada... Soul só "prá variar"! Descobri a música de Darondo há poucos dias e adorei! Registrando aqui para ouvir mais vezes.











Primal Scream

Hoje fiquei das 6 às 10 horas da manhã tentando entender algumas coisas que li logo cedo.


A escola recebeu um e-mail meio estranho, o qual nos fez parar para pensarmos em como o rancor faz com que pessoas superestimem episódios ocorridos em suas vidas e ruminem isso até não poderem mais. 

Triste, não? A essas pessoas, quando não temos muito como ajudá-las, nos resta desejar que fiquem bem. E seguir em frente, tentando transformar a energia pesada em um pouco de luz, por mais que isso possa doer às vezes.

A parte legal disso tudo é que quando aprendemos a enxergar os desafios como oportunidade para crescermos, a gente acaba agradecendo pela sacudida.

Que possamos continuar nessa vibração, vendo com otimismo o fato de que amamos o que fazemos e, por mais desafiador que isso seja às vezes, a alegria vivida diariamente faz com que as dores de cabeça também valham a pena!


"O que importa não é o que você olha, mas o que você vê." __ Henry David Thoreau

Dona Onete é demais!

Te mete
Te joga
E vem vem vem vem vem vem vem com a gente
Tomar banho de chuva
Tomar banho de cheiro
Depois se jogar no banzeiro


Gente que perdeu a conta de quantas vezes escutou o álbum da Dona Onete no fim de semana! o/ Ela é demais!!!! Com 77 anos e uma energia contagiante, ela acaba de lançar seu segundo álbum, Banzeiro, e já já vem o primeiro DVD aí! 


De quebra, ainda me senti mais pertinho do Pará após receber minha encomenda da Frootiva com os snacks maravilhosos nos sabores açaí, cupuaçu e maracujá! Gente, que delícia isso!







Acreditar é preciso. E escutar Academia da Berlinda também.

Passei alguns dias em um estranho estado de letargia enquanto aguardava algumas confirmações importantes, que impactariam no andar da carruagem durante este primeiro semestre. 

Confesso que quando este sentimento se abate sobre minha pessoa, eu me torno um ser realmente enjoado, pois, enquanto não tenho as respostas que acho que preciso, eu empato a vida de todos ao meu redor. Não me orgulho dessa característica. Talvez este seja um dos meus maiores desafios atualmente. 

Venho tentando fazer um trabalho mental de confiar mais no universo. Afinal, nada está realmente sob nosso controle e, portanto, não adianta sofrer por antecipação. 

O melhor que podemos fazer é estarmos prontos para lidarmos da melhor forma possível com o que quer que aconteça em nossas vidas, embora na prática a gente se embanane um pouco. hehehe!


Em todo caso, a tão aguardada notícia chegou e, desde a semana passada, eu sou só gratidão e alegria. Sei que esse sentimento é algo que devemos cultivar, independente de qualquer coisa, e me esforço, de verdade, para incorporar essa confiança toda no meu dia a dia... só que tem épocas que uma pontinha de medo fica perambulando sobre nossas cabeças e sabemos o quanto nossos pensamentos podem assumir proporções esquisitas.

O post tem como objetivo deixar uma mensagem minha para mim mesma, a fim de que eu recorde, em outras situações parecidas, que acreditar mais na gente e no universo é uma das melhores coisas que podemos fazer para nós mesmos e para aqueles que amamos. Assim, aconteça o que acontecer, a gente sempre saberá lidar com os desafios que a vida nos impõe.

"A mudança, tanto a boa quanto a má, é inevitável, por isso procure não gastar energia tentando evitá-la ou temendo-a. Procure aceitá-la como parte do ciclo natural." (Graham Stones)


Academia da Berlinda foi um dos grupos que eu mais ouvi no início de janeiro. Tinha escutado uma música deles em um programa na Radio Cultura (ou Radio Nacional, não me lembro bem) e fiquei apaixonada. Desses que tem colocar o volume alto, abrir as janelas e deixar o ar entrar. Revigora qualquer pessoa. :) 

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails